31 de out de 2009

Esse é o meu governador

Infeliz comentário de Roberto Requião sobre nós gays...




Só posso dizer para ficar com as palavras do Jabor:

Por que será que agora os políticos deram para chamar uns aos outros de gays, em vez de denunciar corruptos, mentirosos e chefes de oligarquias?


Nem um palavra de escândalo contra o machismo assassino dos que matam as namoradas, nada sobre roubalheiras impunes gravadas em telefonemas? Nada.


Aquele cara do Irã, o Ahmajinejad já disse que no Irã não tem gay. Lá onde apedrejam mulheres até a morte. Outro dia o Governador do Mato Grosso do Sul disse que ia estuprar um Ministro em praça pública.


O Severino, lembram, aquele machão chamou um deputado de “biba” e agora o Requião, que horror, o que os move? Por que esta súbita homofobia?
Será que só querem que haja dois partidos? Macho e fêmea? Dois é bom, três é demais?


Logo no país do troca troca partidário com este Congresso onde crimes se ocultam em nome da amizade, das alianças. Aqueles abraços longos no plenário, tapinhas na barriga, todo mundo amiguinho. Logo no Brasil?


Eu acho que o que incomoda políticos é a não-caretice dos gays, sua liberdade corajosa. Será que é semelhante à raiva contra a imprensa livre? O Requião, um homem com lindos olhos verdes, não precisava dar uma dessas. Só falta agora dizerem que não há gays no Paraná.

1 comentários:

RaioVerde disse...

Infelizmente nenhuma lei nos protege contra absurdos cometidos por aqueles que deveriam estar no poder nos defendendo. Poucos políticos têm a coragem de expor a cara e defender as minorias neste país dominado pela ignorância, intolerância e desigualdade. Muitos se levantam contra os homossexuais, mas poucos se movem contra o caos político que vivemos neste país.

Related Posts with Thumbnails